Comparecimento eleitoral na Federação Russa: análise da eleição presidencial de 2018

Artigo publicado nos anais da IV Semana Discente do IESP-UERJ, realizada entre 12 e 14 de junho de 2018.

Resumo

Com 76,69% dos votos, Vladimir Putin é reeleito na Rússia, iniciando seu quarto mandado como presidente do país até 2024. Com voto facultativo, o índice de comparecimento às urnas está acima de 60% desde os anos 2000, o que acompanha a média dos outros países da Europa. Em 2018, a média do comparecimento nacional foi de 67,5%. Entretanto, ao olharmos os dados de comparecimento por seção eleitoral, temos um considerável número de casos com comparecimentos acima de 90% e tantos outros com 100% de presença. Em um país com voto facultativo e com menos de 30 anos de transição democrática, 100% de comparecimento às urnas é um número notável. O presente artigo, então, objetiva-se a analisar as razões desse alto nível de comparecimento em 2018, verificando hipóteses anteriormente consideradas por outros autores, como obrigação moral, fraude eleitoral, mobilização feita pelos governadores e pressão patronal.

Palavras-chave

Comparecimento eleitoral, Comportamento eleitoral, Rússia, Eleições.

Texto completo

PDF

Relacionados